Sejam Bem Vindos!

Caso desejem copiar os artigos, ou quaisquer outras coisas contidas neste blog, apenas não os usem para fins lucrativos e irrevogavelmente coloquem a fonte de onde os colheram!

Que DEUS os abençoe!

LIBERDADE DE EXPRESSÃO

É importante esclarecer que este BLOG, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal. Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença" (inciso IX). Além disso, cabe salientar que a proteção legal de nosso trabalho também se constata na análise mais acurada do inciso VI, do mesmo artigo em comento, quando sentencia que "é inviolável a liberdade de consciência e de crença". Tendo sido explicitada, faz-se necessário, ainda, esclarecer que as menções, aferições, ou até mesmo as aparentes críticas que, porventura, se façam a respeito de doutrinas das mais diversas crenças, situam-se e estão adstritas tão somente ao campo da "argumentação", ou seja, são abordagens que se limitam puramente às questões teológicas e doutrinárias. Assim sendo, não há que se falar em difamação, crime contra a honra de quem quer que seja, ressaltando-se, inclusive, que tais discussões não estão voltadas para a pessoa, mas para idéias e doutrinas.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Maçonaria Revelada - Parte 2

Paz seja convosco! (Jo 20.19)

Como havia comentado, segue a 2ª parte de uma série de 7 vídeos acerca do assunto em epígrafe.

Já puderam perceber que o ecumenismo é patente e necessário para que todos possam estar reunidos sob a pseudo-divindade por eles venerada: GADU.

Não consigo acreditar como alguém que já foi iluminado pela Luz do Espírito de CRISTO, possa se iludir com essa "luz de vela" presa ao mastro de uma nau rumo ao abismo...


Seja DEUS Verdadeiro e todo homem mentiroso!

Alexandre.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Mórmon e a Maçonaria

Paz seja convosco! (Jo 20.19)

Inquietou DEUS ao meu espírito ao ver que no jornal local de maior circulação (JP) havia uma matéria sobre Mórmon e seus preceitos. Ao contemplar mais essa astuta cilada do inimigo para enlaçar as almas de muitos incautos, havidos por novos "conhecimentos", pôs O Eterno DEUS o desejo de lançar nesse blog algo sobre esse assunto e ir um pouco além, mostrando como além de ser uma doutrina execrável per si, também o é pelo fato de estar ligada historicamente aos precitos maçons Joseph Smith e a maçonaria.

Segue abaixo, uma resenha sobre o mormonismo extraída do site http://www.icp.com.br/44materia3.asp


A CONTRADITÓRIA DOUTRINA MÓRMON

Por NATANAEL RINALDI

O mormonismo foi fundado por Joseph Smith Jr., tendo por base a sua primeira visão, segundo a qual, após orar pedindo a Deus por sabedoria a fim de saber a qual igreja deveria se unir, o próprio Deus Pai, acompanhado pelo Senhor Jesus, lhe apareceram e declararam que todas as igrejas haviam apostatado e estavam corrompidas. Disse ele certa vez, acerca de seus ensinos: "Quando vos ensinei algo errado desta tribuna? Alguma vez já me viste confuso?". 

Com este artigo, pretendemos que o leitor chegue às suas próprias conclusões, ou seja, se os ensinos do fundador do mormonismo são ou não confusos. Depois, temos a sugestão dos próprios mórmons para desmascarar o fundador dessa seita, caso seus ensinos não correspondam à verdade.

Este desafio, feito pelos próprios mórmons, foi lançado nos seguintes termos: "O mormonismo, como é chamado, tem que resistir ou cair com a história de Joseph Smith . Se Joseph Smith foi um impostor que tentou deliberadamente induzir o povo ao erro, ele deve ser desmascarado, refutadas suas asseverações e provada a falsidade de suas doutrinas, pois é impossível fazer que as doutrinas de um impostor concordem em todos os pormenores com a verdade divina. Se suas afirmativas e declarações fossem baseadas na fraude e impostura, apareceriam muitos erros e contradições, fáceis de averiguar. As doutrinas dos falsos mestres não resistem à prova quando confrontadas com os padrões de medida comprovados, as Escrituras" .

Assim, nos baseamos nestas declarações dos mórmons, através deste artigo, mostrarmos a confusão que impera no mormonismo, uma vez que Deus não é Deus de confusão, como aparenta ser o deus dos mórmons.
A seguir, algumas contradições encontradas nos escritos mórmons, para que possamos avaliar se a sua doutrina é ou não confusa.

1. Deus é um homem exaltado?

Os mórmons declaram que não, afirmando que Ele é Espírito: “E disse-lhe Amon: Este é Deus. E disse-lhe mais: Crês tu que este Grande Espírito, que é Deus, criou todas as coisas que estão no céu e na terra?” (Alma 18.28).

Em outras publicações, declaram que sim, como podemos ver: “Sim, o próprio Deus já foi como somos agora - Ele é um homem exaltado, entronizado em céus distantes!” , “O Pai possui um corpo de carne e osso tão tangível como o do homem” . 

Em contraste com esta segunda afirmação, a Bíblia declara que Deus não é homem: “Deus não homem para que minta” (Nm 23.19a); ao contrário, afirma claramente que Deus é Espírito (Jo 4.24). 

2. O Pai, o Filho e o Espírito Santo são um só Deus ou existe uma pluralidade de deuses?

Os mórmons declaram que os três são um só Deus: “O Pai, o Filho e o Espírito Santo são um Deus, infinito e eterno, sem fim. Amém”, “E cantar louvores eternos ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo, que são um Deus” (Mórmon 8.7). 

Mas se contradizem quando afirmam haver uma pluralidade de deuses: “Eu sempre declarei que Deus é um personagem distinto, que Jesus Cristo é um personagem separado e distinto de Deus, o Pai, e que o Espírito Santo é outro personagem distinto, e é Espírito; são três distintos e três deuses. Se essa posição concorda com o Novo Testamento, olhai! Vede! Temos três deuses” . “Muitos homens dizem que há um Deus: o Pai, o filho e o Espírito são apenas um Deus. Que Deus estranho – digo eu - três em um e um em três! Que curiosa organização!” .

A Bíblia declara que há um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas, o Pai, o Filho e o Espírito Santo: “Porque três são os que testificam no céu: o Pai, a Palavra, e o Espírito Santo; e estes três são um” (I Jo 5.7). Ver também Gn 1.1,26, 2 Pe 1. 17, 1 Jo 5.20 e At 5.3,4.

3. Deus é eterno?

Declaração mórmon afirmando que sim: “Pois sei que Deus não é um Deus parcial, nem variável; ao contrário, é imutável de eternidade a eternidade” (Moroni 8.18).

A contradição, alegando que não: “Temos imaginado e suposto que Deus é Deus desde todo o sempre. Eu refutarei esta idéia e retirarei o véu” .

A Bíblia nos ensina que Deus é eterno: “O Deus eterno é a tua habitação, e por baixo estão os braços eternos" (Dt 33.27). “Antes que os montes nascessem, ou que tu formasses a terra e o mundo, mesmo de eternidade a eternidade, tu és Deus” (Sl 90.2).

4. Deus é um ser mutável?

Não, afirmam os mórmons: “Por meio destas coisas, sabemos que há um Deus nos céus, que é infinito e eterno, de eternidade em eternidade, o mesmo Deus imutável, o criador dos céus e da terra, e de todas as coisas que neles há” , “Porque eu sou o Senhor e não mudo" (3 Nefi 24.6).

Sim, declaram os mórmons: “O próprio Deus já foi como somos agora” , “Vou contar-lhes como Deus veio a ser Deus” . 

A despeito das dúvidas lançadas pelos mórmons, o próprio Deus diz na Bíblia que Ele não muda: “Porque eu, o Senhor, não mudo” (MI 3.6).

5. Podem os homens tornar-se deuses? 

Declaração dos mórmons afirmando que não, pois não existe mais de um Deus: “Disse então Zeezrom: Existe mais de um Deus? E ele respondeu: Não” (Alma 11.28,29). Mas se contradizem quando dizem que sim: “Então serão deuses, porque terão todo o poder e os anjos lhe serão sujeitos” , “Como o homem é, Deus foi; como Deus é, o homem poderá vir a ser” .

A Bíblia diz que os homens não podem se tomar deuses, e quanto a isso afirma: “Antes de mim deus nenhum se formou, e depois de mim nenhum haverá” (Is 43. 10).

6. Deus criou o homem?

Declaração mórmon: “E eu, Deus, criei o homem a minha própria imagem" (Moisés 2.27 - Pérola de Grande Valor). Contradição: “O homem também no princípio estava com Deus. Pois o homem é espírito” .

Segundo a infalível Palavra de Deus, Deus criou homem: “E Formou o Senhor Deus o homem do pó terra” (Gn 2.7).

7. Jesus nasceu de uma virgem?

Sim, dizem eles: “E eis que nascerá de Maria, em Jerusalém, que é a terra de nossos antepassados. Ela será virgem, um vaso precioso e escolhido, o Espírito Santo a cobrirá com sua sombra e ela conceberá pelo poder dele e gerará um filho, sim o próprio Filho de Deus” (Alma 7.10). Não, dizem eles: “Cristo não foi gerado pelo Espírito Santo. Dizem que o Livro de Mórmon afirma que Jesus foi gerado Espírito Santo. Eu desafio tal afirmação. O livro de Mórmon não ensina isso! Tampouco a Bíblia” .

A Bíblia declara que Jesus nasceu de uma virgem: “Ora, o nascimento de Jesus foi assim: Estando Maria, sua mãe, desposada com José, antes de se ajuntarem, achou-se ter concebido do Espírito Santo” (Mt 1. 1 8).

8. Jesus é o caminho da salvação?

Os mórmons dizem que sim: “Eis que Jesus Cristo é o nome dado pelo Pai, e não há outro nome pelo qual o homem se possa salvar” . “E não haverá nenhum outro caminho ou meio pelo qual os filhos dos homens possam obter sua salvação, que não seja em nome de Cristo, e através de Cristo, o Senhor Onipotente” (Mosiah 3.17). Contradição: “Não há salvação sem aceitação de Joseph Smith. Nenhum homem pode rejeitar esse testemunho sem incorrer nas mais terríveis conseqüências, pois não poderá entrar no reino de Deus” .

A Bíblia, no entanto, é clara ao dizer: “Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim” (Jo 14.6).

9. O sangue de Jesus nos purifica de todo pecado?

Declaração mórmons dizendo que sim: “Os homens bebem condenação para suas próprias almas, a não ser que se humilhem e se tornem como as criancinhas, e acreditem que a salvação foi, é e há de ser pela expiação do sangue de Cristo, o Senhor Onipotente” (Mosiah 3.18). “Lembrai-vos de que não há nenhum outro caminho ou meio pelo qual o homem possa salvar-se, senão por meio do sangue expiatório de Jesus Cristo” (Helamã 5.9). Contradição: “Estais cientes de que existem certos pecados que o homem pode cometer para os quais o sangue expiador de Cristo de nada vale? Não sabeis também que esta doutrina é ensinada no Livro de Mórmon?” . A Bíblia declara que o sangue de Jesus nos purifica de todo o pecado: "O sangue de Jesus Cristo, seu filho, nos purifica de todo o pecado" (1 Jo 1.7).

10. Podemos orar a Jesus?

Declaração mórmon: “E eis que eles começaram a orar; e oravam a Jesus, chamando-o seu Senhor e seu Deus” (3 Nefi 19.18). Contradição mórmon: “Outro perigo é esses envolvidos muitas vezes começarem a orar a Jesus por sentirem uma amizade toda especial por ele” .

A Bíblia declara que devemos orar a Jesus: "Como todos os que em todo o lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso" (1 Co 1.2).

11. A salvação é pela graça ou pelas obras? 

Declaração mórmon: “E sabemos também que a justificação pela graça de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo é justa e verdadeira” . Contradição: “Para que, guardando os mandamentos, pudessem ser lavados purificados de todos os seus pecados” . “Cremos que, por meio do sacrifício expiatório de Cristo, toda a humanidade pode ser salva pela obediência às leis e às ordenanças do evangelho” .

A Bíblia declara que a salvação é pela graça, não por obras: "Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras para que ninguém se glorie" (Ef 2.8,9).

12. Existe salvação após a morte?

Os mórmons dizem que não: “Porque se protelares o dia do vosso arrependimento para o dia da vossa morte, eis que vos tereis submetido ao espírito do diabo, que vos selará como coisa sua, é este o estado dos ímpios” (Alma 34.35). Os mórmons dizem que sim: “E agora, meus queridos e amados irmãos e irmãs, eu vos asseguro que estes são princípios referentes aos mortos e vivos que não podem ser encarados com descuido, no que diz respeito à nossa salvação. E eis que, qual é o assunto? É o batismo pelos mortos. Pois nós, sem eles, não podemos ser aperfeiçoados, nem podem eles, sem nós, ser aperfeiçoados” , “A maior responsabilidade neste mundo que Deus nos impôs é a de buscar nossos mortos” .

A Bíblia declara que não existe salvação após a morte: "E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo" (Hb 9.27). Como vimos, o mormonismo é uma crença cheia de contradições e, baseados em suas próprias afirmações, chegamos à conclusão de que seus ensinos são falsos. O mormonismo não é cristianismo. 

Notas:

Ensinos do profeta Joseph Smith Jr, Joseph Fielding Smith, p. 359.
Doutrinas de Salvação, vol. 1, Joseph Fielding Smith, p. 204.
Mesmo livro citado, p. 205.
Ensinos do profeta Joseph Smith Jr, Joseph Fielding Smith, p. 336.
Doutrina e Convênios 130.22.
Doutrina e Convênios 20.28.
Ensinamentos do profeta Joseph Smith Jr, Joseph Fielding Smith, p. 361,362.
Mesmo livro citado, p. 364.
Mesmo livro citado, p. 337.
Doutrina e Convênios 20.17.
Ensinamentos do profeta Joseph Smith Jr, Joseph Fielding Smith, p. 336.
Mesmo livro citado, p. 337.
Doutrina e Convênios 132.20.
Estado das Regras de Fé, James E. Talmage, p. 389.
Doutrina e Convênios 93.29,33.
Doutrinas da Salvação, vol. 1, p. 21.
Doutrina e Convênios 18.23.
Doutrinas da Salvação, vol. 1, p. 206.
Mesmo livro citado, p. 145.
Vinde a Cristo, p.47.
Doutrina e Convênios 20.30.
Mesmo livro citado, 76.52.
As regras da fé da igreja, 3º artigo. 
Doutrina e Convênios 128.15,18.
Ensinamentos do profeta Joseph Smith, p. 348.

Que O Eterno DEUS JEOVÁ possa esclarecer a Luz do Seu Espírito Santo, todas as coisas, para que você, leitor (a) deste blog possa chegar-se a Ele por JESUS CRISTO e ser chamado (a) filho (a) de DEUS (Jo 1.12,13).

Alexandre.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Maçonaria Revelada

Paz seja convosco!

Mas o Espírito expressamente diz que em tempos posteriores alguns apostatarão da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios, pela hipocrisia de homens que falam mentiras e têm a sua própria consciência cauterizada, (I Tm 4.1,2)

Serão postados vários vídeos contendo algum conteúdo acerca deste movimento que tem sido disseminado no seio das denominações. Contudo basta-nos saber, que a Universal Assembléia dos Eleitos, a saber a Igreja invisível, a que serve somente a DEUS e será arrebatada, jamais será achada entre os convivas da mesa dos demônios.




Quem tem ouvidos ouça, o que O Espírito diz às igrejas. (Ap 2.29)
Ao DEUS Eterno e Seu Filho JESUS CRISTO toda honra e glória para sempre. Amém.


Alexandre.

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Ananias e Safira foram condenados por não dar o dízimo?

A igreja primitiva em Jerusalém se mostrou generosa. Encontrou-se, no meio da igreja, um bom número de irmãos necessitados. Para suprir as necessidades desses santos, os irmãos fizeram grandes sacrifícios e ofereceram seu próprio dinheiro. Alguns, como Barnabé, venderam propriedades e doaram o dinheiro recebido (Atos 4:36-37).

A atitude louvável de discípulos como Barnabé apresentou uma tentação para irmãos carnais, como o casal Ananias e Safira. Eles também venderam uma propriedade para fazer uma contribuição à igreja. Mas no dia em que levaram sua oferta aos apóstolos, foram condenados e caíram mortos. Hoje, alguns líderes religiosos citam esse caso para exigir o dízimo, sugerindo que Ananias e sua mulher foram castigados por não dar o dízimo. Foi esse o motivo da morte deles?

Perguntas bíblicas merecem respostas bíblicas. Devemos primeiro ler o texto (Atos 5:1-11) para entender o pecado desse casal. Estes versículos nem mencionam o dízimo! Pregadores modernos que querem obrigar as pessoas a dar o dízimo não encontram nenhum apoio neste trecho.

Se Deus não exigiu o dízimo dos cristãos primitivos, qual foi o motivo de sua ira contra Ananias e Safira? A resposta se encontra nos versículos 3 e 4 – mentiram ao Senhor! Eles venderam um terreno e afirmaram que ofertaram o valor total da venda para ajudar os irmãos pobres. Eles queriam parecer pessoas generosas, mas, ao mesmo tempo, queriam ficar com uma parte do dinheiro. Decidiram mentir, dizendo que sua oferta foi o valor integral da venda do terreno.

Deus não obrigou ninguém a vender terras ou a dar o valor total de suas propriedades. Pedro reconheceu o direito de Ananias e Safira de ficar com o seu terreno: “Conservando-o, porventura, não seria teu?” (5:4). Uma vez que decidiram vender, não foram obrigados a doar o valor total. Pedro acrescentou: “E, vendido, não estaria em teu poder?” (5:4).

Ananias e Safira queriam o “crédito” por uma doação generosa, sem o sacrifício de perder todo o valor do terreno. Mentiram aos homens, e Deus cobrou!

O Novo Testamento, a aliança que governa os homens nos dias atuais, não exige que todos doem 100% de suas posses, e nem estipula 10% (o dízimo) como oferta obrigatória. Devemos contribuir ao trabalho do reino de Deus conforme a nossa prosperidade (1 Coríntios 16:2), com alegria e sinceridade (2 Coríntios 8:8; 9:7), segundo proposto no coração (2 Coríntios 9:7), com generosidade (2 Coríntios 9:11) e com um espírito de sacrifício (2 Coríntios 8:5; Filipenses 4:18).

Seguindo esses princípios, muitos discípulos de Cristo darão até mais de 10% de sua renda, mas farão as suas ofertas com alegria e por livre vontade, não pela imposição de exigências humanas. Cristãos verdadeiros que fazem parte de igrejas dedicadas ao Senhor terão prazer em participar do trabalho de Deus.


Fonte: Dennis Allan em Estudos da Bíblia

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Tudo que sei é que não sei mais nada...

A Paz do SENHOR!

Depois de um longo e tenebroso inverno...

Sinto que já não sei mais das coisas...
Olho à minha volta e não reconheço mais meus referenciais... Olho para tudo e cade minhas referencias?!

Dizem que é a tal da contextualização que vem inserindo a Igreja no século XXI...
Confesso que a minha alma anda meio vazia com toda essa inovação...

Dizem que a mensagem agora deve ser colaborativa (agradável pra quem ouve e rentável para quem prega)...
É uma asneira sobre outra... uma sucessão de absurdos!

Em muitos momentos uma velha canção do saudoso Pr Jair Pires me inflama o coração... Sua letra diz mais ou menos assim: Igreja velha que saudade imensa, daquele tempo que bem longe vai... Quando você existia ali, recordações hoje traz pra mim...


Não tenho mais palavras e sim muita dor...
Que D'us nos ajude...

Alexandre.

terça-feira, 24 de maio de 2011

É o "findo mundo!"


Harold Camping, de 89 anos, o homem que há uma semana previu que o mundo ia acabar no dia 21 de Maio, pediu hoje desculpas pelo erro de cálculo.
O radialista evangélico avançou esta segunda-feira à noite com uma nova data para o dia do Juízo Final: 21 de Outubro deste ano.
"O que é que querem que eu diga? Que peça desculpa? Já pedi e não me importo de pedir novamente. Sim, eu estava errado. Não sou um 'CEO', sou apenas um servo de Deus. Posso contar muitas histórias e estar errado sobre elas", disse, avançando depois com uma justificação para o seu erro: "O mundo foi julgado no dia 21 de Maio, mas foi um julgamento invisível. Não o podemos ver com os olhos, mas o julgamento já começou de forma espiritual".
Nota Assembereiana:
Como podemos ver, mais uma vez, outro suposto profeta errou em seus cálculos...
Isto é vexatório em demasia para o Evangelho... O mundo que precisa ser alcançado pelo Amor de JESUS, hoje, mais do que ontem, ridiculariza a autoridade da Palavra de DEUS, pois afinal de contas, este senhor que se julga conhecedor das profundezas de DEUS diz que sua base de pesquisas foi a numerologia bíblica!
Caro leitor deste humilde Blog, tenho por certo que a vinda do SENHOR está já próxima, pois a apostasia corre solta nos arraiais tidos como evangélicos. Homens e mulheres que se dizem de DEUS, deitam oferendas cultuais para outros deuses e o fazem paramentados com suas alfaias...
Contudo, apesar do erro cometido pelo senhor Camping, fica o alerta correto de DEUS: Vigiai, pois não sabeis a que horas vem o SENHOR. Devemos viver cada segundo de nossas vidas em expectação de sermos arrebatados.
Não há dia, ou hora estipulados em calendários humanos, há somente o conselho de DEUS: Vigiai!!


Quanto aos que venderam suas propriedades e abandonaram seus empregos por causa do 21 de Maio, espero que O SENHOR tenha misericórdia deles e não permita que se tornem vítimas de algum "santo suicídio" coletivo!


Em CRISTO,


Alexandre.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

ENEM GOSPEL

Já imaginou se fosse realizada em nossas igrejas uma avaliação de como anda o conhecimento bíblico do povo cristão, através de uma prova tipo ENEM? Pois bem! Então, após as correções, obtivéssemos as seguintes respostas:

1. Definição de Trindade
  • "Trindade é o ensino de que Deus é uma pessoa que sai três dentro dele".
  • "Ela ocorre quando Deus se manifesta como Pai, Filho e Espírito Santo".
2. O que ensina a doutrina das penas eternas?
  • "Penas eternas é quando os salvos de lá do céu sentirem penas eternas daqueles que perderam a salvação".
  • "Penas eternas só quem tem é a pomba que apareceu no batismo de Jesus".
3. Quem são os anjos e quais são as classes ou categorias de anjos?
  • "Os anjo são seres com asas, que moram no céu, e se devidem em: anjo quero-bem, anjo serafim, anjo-da-guarda e anjo de luz".
  • "Os anjos são criaturas maravilhosas, rápidos no agir e devagar no fugir."
  • "Os anjo se dividem em duas categorias: Os bãos e os ruim. Os bãos são o Gabriel, o Miguel e o Peniel. Os mau são Satanaiz, os demônios, como o Trancarrua, Zé Pilantra, Exú Boiadeiro, e hetecétira.
4. Como o pecado entrou no mundo?
  • "O pecado entrou no mundo através duma serpente, que fingiu ser gente".
  • "Discordo plenamente do meu colega ao lado, que acabou de escrever que foi através da maçã. Não foi maçã, mas foi outra fruta, chamada árvore do bão e do mau."
5. Quem escreveu o Livro de Apocalipse e para quem?
  • "O livro de Apocalipse foi escrito por João Batista, na ilha dos Plátanos, para todo aquele que tiver ouvido e ouva."
  • "Foi João, para as igreja da Házia menor."
  • "Não se recordo se foi Primeiro João, Segundo João ou Terceiro João. Foi um deles. E ele escreveu para umas igrejas que estavam dando poblema naquela época".
6. Defina Profecia.
  • "Profecia é a capacidade que os profeta tem de mesmo estando no passado falar do futuro."
  • "A profecia é uma declaração do profeta que deixa o povo esperando para ver se vai acontencer ou não."
7. O que você entende por calvinismo?
  • "Calvinismo é um problema que dá no coro cabeludo, deficiência esta que acaba resultando em careca".
  • "Calvinismo é quando Deus seleciona os que vão para o céu, e é o oposto do arminismo, que Deus seleciona os que vão para o inferno."
8. Por que Moisés não entrou na Terra Prometida?
  • "Porque ele bateu a vara dele com toda a força na rocha, saiu água demais e ele morreu afogado".
9. Qual o nome dos doze apóstolos?
  • "Se não me falha a memória, foram Mateus, Marcos, Lucas, João, Atos, Pedro, Paulo, e Judas Iscarioca".
  • "Só me lembro de seis: Dois Tiagos, Bartolomeu, Pedro, Céfas e Simeão. Mas apóstolo e ganho que ninguém vai lembrar os doze".
10. Qual o nome que se dá aos evangelhos não reconhecidos pela Igreja como Inspirados?
  • "Evangelhos hipócritas".
  • "São chamados de Livro de Mórmon" e "evangelho segundo o Ispiritismo".
11. Quais são os ofícios de Cristo?
  • "Carpinteiro, e diga-se de passagem, um ótimo carpinteiro, melhor que o pai dele. E talvez soubesse fabricar vinho."
12. Quais as formas de governo utilizadas pelas igrejas cristãs?
  • "Ditadura nas A D, Patriarcal no G-12, papai e mamãe na Renascer, franquia na presbiteriana, imperial na episcopal, papal no catolicismo e anárquico nas batistas."
13. Quais são os atributos de Deus?
  • "Os que não pertencem a César."
  • "Os comunicavéis, como a fala, por exemplo, e os incomunicáveis, ou seja, que não podem ser comunicados".
14. O que você entende por Escatologia?
  • "Puxa vida! Eu tinha posto esta matéria como uma das últimas coisas a ser estudada, mas não tive tempo."
15. Defina expiação.
  • "Uma coisa muito feia que os curiosos fazem".
  • "Expiação é o que os expiões, como Josué e Calebre, fizeram, ao expionarem a terra de Caanã."
  • "Expiação foi o que Jesus fez na cruz: Expiou e entregou o espírito".
16. Qual o significado da palavra Gênesis?
  • "Para começo de conversa, Gênesis foi o escritor do Livro que leva o seu próprio nome. Mas o significado, em si, significa origem."
17. Onde Jesus foi batizado?
  • "Na água".
18. Que ato divino libertou os Israelitas dos 430 anos de escravidão no Egito?
  • "O Rei Faraó do Egito que governava a nação egípcia, saiu correndo atrás de Moisés. Moisés atravessou o Mar Vermelho em terra seca, mas quando Faraó pisou na areia, veio água prá tudo lado que nem o cavalo dele conseguiu sobreviver."
19. Como se deu a conversão de Saulo?
  • "O apóstolo Saulo estava indo para uma cidade, cujo nome não me lembro sei que é nome de fruta, quando derrepente uma lus brilhou no rosto dele. A voz disse: Saulo Saulo Saulo, de onde vens? E Saulo, já convertido respondeu: De percorrer a terra e de andar nela."
20. Escreva o que você sabe sobre Timóteo?
  • "Era filho de Volóide, cujo filho era Timóteo."
  • "Discípulo de Jesus que morou lá pelos lados da Grécia naqueles dias".
21. Que seitas judaicas havia nos dias de Jesus?
  • "Farizeus, sadomasoqueus, filesteus e os jamorreus".
22. Narre, em poucas palavras, o primeiro milagre de Jesus.
  • "Depois que acabou todo o vinho, que não tinha uma gota, ele multiplicou o vinho."
23. Quais foram as atitutes de Pedro que o qualificavam como homem de personalidade impetuosa?
  • "Quando ele viu Jesus chorando, gritou: "Lázaro, anda e levanta!"
  • "Ele cortou as duas orelhas que o soldado romano tinha".
  • "Pedro, na desfiguração de Jesus, quis subir no monte das oliveira para armar uma tenda para Jesus, Elias e Moisés".
  • "Ele disse a Jesus: Antes que o galo cante, eu não te negarei três vezes".
24. Como o Espírito Santo de Deus foi derramado no Pentecostes?
  • "De cima para baixo".
  • "Uns fogo apareceu nas cabeça dos dicipro, que começarum a falar em linguas, assim: Odecantalabaxurianéviamalafalhaasúbia."


O objetivo dessa matéria não foi brincar com a Palavra de Deus, mas criticar a falta de conhecimento daqueles que vivem rodopiando nas igrejas, acreditando nos embalos de sábado de manhã, que perdem o seu tempo com cultos a homens, em vez de usá-lo para crescer na fé.

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Mensagem lida na formatura do Curso de Medicina da PUC-PR /2010

Boa noite a todos!
Hoje estou aqui para prestar uma homenagem ao primeiro, maior e melhor médico da história da humanidade!
Deus é esse médico, o médico dos médicos, e o mais excelente conhecedor do corpo humano. Todas as células e tecidos, órgãos e sistemas, foram arquitetados por Ele, e Ele entende e conhece a sua criação melhor do que todos.
Que médico mais excelente poderia existir?
Deus é o primeiro cirurgião da história. A primeira operação? Uma toracoplastia, quando Deus retirou uma das costelas de Adão e dela formou a mulher.
Ele também é o primeiro Anestesista, porque antes de retirar aquela costela fez um profundo sono cair sobre o homem.
Deus é o melhor Obstetra especialista em fertilização que já existiu! Pois concedeu filhos a Sara, uma mulher que além de estéril, já estava na menopausa havia muito tempo!
       Jesus, o filho de Deus, que com Ele é um só, é o primeiro pediatra da história, pois disse: “Deixem vir a mim as crianças, porque delas é o reino de Deus!”
Ele também é o maior reumatologista, pois curou um homem que tinha uma mão ressequida, ou, tecnicamente uma osteoartrite das articulações interfalangeanas.
Jesus é o primeiro oftalmologista, relatou em Jerusalém, o primeiro caso de cura em dois cegos de nascença.
Ele também é o primeiro emergencista a realizar, literalmente, uma ressuscitação cardio-pulmonar bem sucedida, quando usou como desfibrilador as suas palavras ao dizer: “Lázaro, vem para fora!”, e pelo poder delas, ressuscitou seu amigo que já havia falecido havia 4 dias.
Ele é o melhor otorrinolaringologista, pois devolveu a audição a um surdo. Seu tratamento?  O poder de seu amor.
Jesus também é o maior psiquiatra da história, há mais de 2 mil anos curou um jovem com graves distúrbios do pensamento e do comportamento!
Deus também  é o melhor ortopedista que já existiu, pois juntou um monte de ossos secos em novas articulações e deles fez um grande exército de homens. Sem contar quando ele disse a um homem coxo: “Levanta, toma a tua maca e anda!”, e o homem andou! O tratamento ortopédico de quadril mais efetivo já relatado na história!
A primeira evidência científica sobre a hanseníase está na Bíblia! E Jesus é o dermatologista mais sábio da história, pois curou instantaneamente 10 homens que sofriam desta doença.
Ele também é o primeiro hematologista, pois com apenas um toque curou a coagulopatia de uma mulher que sofria de hemorragia havia mais de 12 anos e que tinha gastado todo o seu dinheiro com outros médicos em tratamentos sem sucesso.
Jesus é ainda, o maior doador de sangue do mundo. Seu tipo sanguíneo? O negativo, ou, doador universal, pois nesta transfusão, Ele, ofereceu o seu próprio sangue, o sangue de um homem sem pecado algum, por todas as pessoas que tinham sobre si a condenação de seus erros, e assim, através da sua morte na cruz e de sua ressurreição, deu a todos os que o recebem, o poder de se tornarem filhos de Deus! E para ter este grande presente, que é a salvação, não é necessário FAZER nada, apenas crer e receber!
O bom médico é aquele que dá a sua vida pelos seus pacientes!  Ele fez isso por nós!
Ele é um médico que não cobra pelos seus serviços, porque o presente GRATUITO de Deus é a vida eterna!
No seu consultório não há filas, não é necessário marcar consulta e nem esperar para ser atendido, pelo contrário, Ele já está à porta e bate, e aquele que abrir a seu coração para Ele, Ele entrará e fará uma grande festa! Não é necessário ter plano de saúde ou convênio, basta você querer e pedir! O tratamento que ele oferece é mais do que a cura de uma doença física, é uma vida de paz e alegria aqui na terra e mais uma eternidade inteira ao seu lado no céu!
O médico dos médicos está convidando você hoje para se tornar um paciente dele, e receber esta salvação e constatar que o tratamento que Ele oferece é exatamente o que você precisa para viver!
Ele é o único caminho, a verdade e a vida. Ninguém pode ir até Deus a não ser por Ele.
Seu nome é Jesus. 
         A este médico seja hoje o nosso aplauso e a nossa sincera gratidão!
Fonte: e-mail recebido

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Amai a hierarquia eclesiástica acima de todas as coisas!

Paz seja convosco!

O Dicionário Houaiss define corporativismo como: "defesa exclusiva dos próprios interesses profissionais por parte de uma categoria funcional; espírito de corpo ou de grupo". Sim, o mundo eclesiástico é também corporativista. Há muitos que amam a hierarquia das denominações acima de todas as coisas. Sim, há muitos que escondem erros e ignoram as transgressões dos seus pares. Sim, há muitos que quando o erro está na sua denominação não é ávido na "defesa da fé" como em ocasiões que envolvem outras confissões religiosas. Certa feita eu ouvi da boca de um "chefe local", que mesmo quando o "chefe mór" está errado, ainda assim ele está certo! Isso é imoral. Sim, isso é mais comum do que parece. Acontece em pequenas igrejas e inchadas denominações!

Um dos grandes erros da Igreja Católica é tentar proteger os padres suspeitos de pedofilia. Mas não é um pecado exclusivo de Roma. Um "apóstolo" evangélico preso por pedofilia tinha um programa na principal emissora de rádio evangélica de São Paulo em que os seus seguidores vendiam a história que esse homem estava sendo perseguido pela "causa do Evangelho". Pode? Nojento, não é? São dois exemplos extremos, mas no dia a dia eclesiástico o corporativismo ignora os erros dos seus pares, mesmo sendo "menos escandalosos".

Por que isso acontece? Medo de perder posições. Ambição por cargos "mais importantes". Medo de ser "mal visto". Há uns 4 anos atrás, veio um pregador do Sul e disse uma centena de "verdades proibidas" em uma festividade da igreja local. Tive o desprazer de ouvir da boca do dirigente a seguinte, miserável frase: "_Se nós pregarmos como ele, o "chefe" nos tira do cargo!" Incoerência e, em alguns poucos casos, ingenuidade. Infelizmente, muitas vezes um jovem é ordenado pastor não por vocação, mas sim por ser "amigo do chefe". Outros são ordenados por serem filhos do "chefe", mesmo sem vocação, sendo o conhecido nepotismo. Bem diferente das palavras de Jesus: "Se alguém quiser ser o primeiro, será o último, e servo de todos" (Mc 9.35).

Erros? Todos nós cometemos, mas nunca pode ser justificado. O caminho para o erro é o genuíno arrependimento. Não podemos criar uma rede que protege a transgressão dentro das igrejas e organizações eclesiásticas. Seja esse erro doutrinário, moral ou relacional. E é bom lembrar que o julgamento dos líderes eclesiásticos será mais duro. O único texto bíblico que ensinaa disciplina pública é para obreiros, vejamos: "Aos que pecarem, repreende-os na presença de todos, para que também os outros tenham temor", diz Paulo em I Timóteo 5. 20. Leia todo o contexto I Timóteo 5. 17- 25. E o mais engraçado? Eu nunca vi disciplina pública de obreiros "chefes", mas somente de membros. Infelizmente os colarinhos brancos eclesiásticos estão acima de suas próprias Comissões de Ética!
 

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Martinho Lutero

Vida e Obra de Martinho Lutero

Biografia.

Martinho Lutero nasceu em 10 de novembro de 1483, em Eisleben, Alemanha. Foi criado em Mansfeld. Na sua fase estudantil, foi enviado às escolas de latim de Magdeburg(1497) e Eisenach(1498-1501). Ingressou na Universidade de Erfurt, onde obteve o grau de bacharel em artes (1502) e de mestre em artes (1505).

Seu pai, um aldeão bem sucedido pertencente a classe média, queria que fosse advogado. Tendo iniciado seus estudos, abruptamente, os interrompeu entrando no claustro dos eremitas agostinianos em Erfurt. É um fato estranho na sua vida, segundo seus biógrafos. Alguns historiadores dizem que este fato aconteceu devido a um susto que teve quando caminhava de Mansfeld para Erfurt. Em meio a uma tempestade, quase foi atingido por um raio. Foi derrubado por terra e em seu pavor, gritava "Ajuda-me Santa Ana! Eu serei um monge!". Foi consagrado padre em 1507.

Entre 1508 e 1512, fez preleções de filosofia na Universidade de Wurtenberg, onde também ensinou as Escrituras, especializando-se nas Sentenças de Pedro Lombardo. Em 1512 formou-se Doutor em Teologia.

Fazia conferências sobre Bíblia, especializando-se em Romanos, Gálatas e Hebreus. Foi durante este período que a teologia paulina o influenciou, percebendo os erros que a Igreja Romana ensinava, à luz dos documentos fundamentais do cristianismo primitivo.

Lutero era homem de envergadura intelectual e habilidades pessoais. Em 1515, foi nomeado vigário, responsável por onze mosteiros. Viu-se envolvido em controvérsias com respeito a venda de indulgências.

Suas Lutas Pessoais.

Lutero estava galgando os escalões da Igreja Romana e estava muito envolvido em seus aspectos intelectuais e funcionais. Por outro lado, também estava envolvido em questões pessoais quanto à salvação pessoal. Sua vida monástica e intelectual não forneciam resposta aos seus anseios interiores, às suas aflitivas indagações.

Seus estudos paulinos deixaram-no mais agitado e inseguro, particularmente diante da afirmação "o justo viverá pela fé", Romanos 1:17. Percebia ele que a Lei e o cumprimento das normas monásticas, serviam tão-somente para condenar e humilhar o homem, e que nesta direção não se pode esperar qualquer ajuda no tocante à salvação da alma.

Martinho Lutero, estava trabalhando em "repensar o evangelho". Sendo monge agostiniano, fortemente influenciado pela teologia desta ordem monástica, paulina quanto aos seus pontos de vista, Lutero estava chegando a uma nova fé, que enfatizava a graça de Deus e a justificação pela fé.

Esta nova fé tornou-se o ponto fundamental de sua preleções. No seu desenvolvimento começou a criticar o domínio da filosofia tomista sobre a teologia romana. Ele estudava os escritos de Agostinho, Anselmo e Bernardo de Claraval, descobrindo nestes, a fé que começava a proclamar. Staupitz, orientou-o para que estudasse os místicos, em cujos escritos se consolou.

Em 1516, publicou o devocionário de um místico desconhecido, "Theologia Deutsch". Tornou-se pároco da igreja de Wittenberg, e tornou-se um pregador popular, proclamando a sua nova fé. Opunha-se a venda de indulgências comandada por João Tetzel.

As Noventa e Cinco Teses.

Inspirado por vários motivos, particularmente a venda de indulgências, na noite antes do Dia de Todos os Santos, a 31 de outubro de 1517, Lutero afixou na porta da Igreja de Wittenberg, sua teses acadêmicas, intituladas "Sobre o Poder das Indulgências". Seu argumento era de que as indulgências só faziam sentido como livramento das penas temporais impostas pelos padres aos fiéis. Mas Lutero opunha-se à idéia de que a compra das indulgências ou a obtenção das mesmas, de qualquer outra maneira, fosse capaz de impedir Deus de aplicar as punições temporais. Também dizia que elas nada têm a ver como os castigos do purgatório. Lutero afirmava que as penitências devem ser praticadas diariamente pelos cristãos, durante toda a vida, e não algo a ser posto em prática apenas ocasionalmente, por determinação sacerdotal.

João Eck, denunciou Lutero em Roma, e muito contribuiu para que o mesmo fosse condenado e excluído do Igreja Romana. Silvester Mazzolini, padre confessor do papa, concordou com o parecer condenatório de Eck, dando apoio a este contra o monge agostiniano.

Em 1518. Lutero escreveu "Resolutiones", defendendo seus pontos de vista contra as indulgências, dirigindo a obra diretamente ao papa. Entretanto, o livro não alterou o ponto de vista papal a respeito de Lutero. Muitas pessoas influentes se declararam favoráveis a Martinho Lutero, tornando-se este então polemista popular e bem sucedido. Num debate teológico em Heidelberg, em 26 de abril de 1518, foi bem sucedido ao defender suas idéias.

Reação Papal.

A 7 de agosto de 1518, Lutero foi convocado a Roma, onde seria julgado como herege. Mas apelou para o príncipe Frederico, o Sábio, e seu julgamento foi realizado em território alemão em 12/14 de outubro de 1518, perante o Cardeal Cajetano, em Augsburg. Recusou-se a retratar-se de suas idéias, tendo rejeitado a autoridade papal, abandonando a Igreja Romana, o que ficou confirmado num debate em Leipzig com João Eck, entre 4 e 8 de julho de 1519.

A partir de então Lutero declara que a Igreja Romana necessita de Reforma, publica vários escritos, dentre os quais se destaca "Carta Aberta à Nobreza Cristã da Nação Alemã Sobre a Reforma do Estado Cristão". Procurou o apoio de autoridades civis e começou a ensinar o sacerdócio universal dos crentes, Cristo como único Mediador entre Deus e os homens, e a autoridade exclusiva das Escrituras, em oposição à autoridade de papas e concílios. Em sua obra "Sobre o Cativeiro Babilônico da Igreja", ele atacou o sacramentalismo da Igreja. Dizia que pelas Escrituras só podem ser distinguidos dois sacramentos o batismo e a Ceia do Senhor. Opunha-se à alegada repetida morte sacrificial de Cristo, por ocasião da missa. Em outro livro, "Sobre a Liberdade Cristã", ele apresentou um estudo sobre a ética cristã baseada no amor.

Lutero obteve grande popularidade entre o povo, e também considerável influência no clero.

Em 15 de julho de 1520, a Igreja Romana expediu a bula Exsurge Domine, que ameaçava Lutero de ser excomungado, a menos que se retratasse publicamente. Lutero queimou a bula em praça pública. Carlos V, Imperador do Santo Império Romano, mandou queimar os livros de Lutero em praça pública.

Lutero compareceu a Dieta de Worms, de 17 a 19 de abril de 1521. Recusou-se a retratação, dizendo que a sua consciência estava presa à Palavra de Deus, pelo que a retratação não seria seguro nem correto. Dizem os historiadores que concluiu a sua defesa com estas palavras : "Aqui estou; não posso fazer outra coisa. Que Deus me ajude. Amém". Respondendo a Dieta em 25 de maio de 1521, formalizou a excomunhão de Martinho Lutero, e a Reforma nascente também foi condenada.

Influência Política e Social

Por medidas de precaução, Lutero este recluso no castelo de Frederico, o Sábio, cerca de 10 meses. Teve tempo de trabalhar na tradução do Novo Testamento para a língua alemã. Esta tradução foi publicada em 1532. Com a ajuda de Melancton e outros, a Bíblia inteira foi traduzida, e, então, foi publicada em 1532. Finalmente, essa tradução unificou os vários dialetos alemães, do que resultou o moderno alemão.

Tem-se dito que Lutero foi o verdadeiro líder da Alemanha, de 1521 até 1525. Houve a Guerra dos Aldeões em 1525, das classes pobres contra os seus líderes. Lutero tentou estancar o derramamento de sangue, mas, quando os aldeões se recusaram a ouvi-lo, ele apelou para os príncipes a fim de restabelecerem a paz e a ordem.

Fato notável foi o casamento de Lutero, com Catarina von Bora, filha de família nobre, ex-freira cisterciana. Tiveram seis filhos, dos quais alguns faleceram na infância. Adotou outros filhos. Este fato serviu para incentivar o casamento de padres e freiras que tinham preferido adotar a Reforma. Foi um rompimento definitivo com a Igreja Romana.

Houve controvérsia entre Lutero e Erasmo de Roterdã, que nunca deixou a Igreja Romana, por causa do livre-arbítrio defendido por este. Apesar de admitir que o livre-arbítrio é uma realidade quanto a coisas triviais, Lutero negava que fosse eficaz no tocante à salvação da alma.

Outras Obras.

Em 1528 e 1529, Lutero publicou o pequeno e o grande catecismos, que se tornaram manuais doutrinários dos protestantes, nome dado aqueles que decidiram abandonar a Igreja Romana, na Dieta de Speyer, em 1529.

Juntamente com Melancton e outros, produziu a confissão de Augsburg, que sumaria a fé luterana em vinte e oito artigos. Em 1537, a pedido de João Frederico, da Saxônia, compôs os Artigos de Schmalkald, que resumem seus ensinamentos.

Enfermidade e Morte.

Os últimos dias de Lutero tornaram-se difíceis devido a problemas de saúde. Com freqüência tinha acesso de melancolia profunda. Apesar disso era capaz de trabalhar tenazmente. Em 18 de fevereiro de 1546, em Eisleben, teve um ataque do coração, vindo a falecer.

A Teologia de Lutero.

Como monge agostiniano, Lutero dava preferência a certos estudos, dentre os quais se destacam a soberania de Deus, dando uma abordagem mais bíblica às questões religiosas e às doutrinas cristãs. Alguns pontos defendidos por Lutero são :

  1. Nem o papa nem o padre, tem o poder de remover os castigos temporais de um pecador.
  2. A culpa pelo pecado não pode ser anulada por meio de indulgências.
  3. Somente um autêntico arrependimento pode resolver a questão da culpa e do castigo, o que depende única e exclusivamente de Cristo.
  4. Só há um Mediador entre Deus e os homens, o homem Jesus Cristo.
  5. Não há autoridade especial no papa.
  6. As decisões dos concílios não são infalíveis.
  7. A Bíblia é a única autoridade de fé e prática para o cristão.
  8. A justificação é somente pela fé.
  9. A soberania de Deus é superior ao livre-arbítrio humano.
  10. Defendia a doutrina da consubstanciação em detrimento da transubstanciação.
  11. Há apenas dois sacramentos : o batismo e a ceia do Senhor.
  12. Opunha-se a veneração dos santos, ao uso de imagens nas Igrejas, às doutrinas da missa e das penitências e ao uso de relíquias.
  13. Contrário ao celibato clerical.
  14. Defendia a separação entre igreja e estado.
  15. Ensinava a total depravação da natureza humana.
  16. Defendia o batismo infantil e a comunhão fechada.
  17. Defendia a educação dos fiéis em escolas paroquianas.
  18. Repudiava a hierarquia eclesiástica.



Bibliografia

1 - "Enciclopédia de Bíblia Teologia e Filosofia"; R. N. Champlin; J. M. Bentes; Candeia; 1994.

2 - "Enciclopédia Histórico-Teológica"; W. A. Elwell, ed.; Edições Vida Nova;1990.

3 - "Teologia dos Reformadores"; T. George; Edições Vida Nova; 1994.

4 - "História da Igreja Cristã"; R. H. Nichols; CEP;1992.



Fonte: Publicado originalmente em http://pregaioevangelho.vilabol.uol.com.br/hist_lutero.html

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Quanto vale a nossa Salvação?

Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais, Mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado, (1 Pe 1.18-19).
Paz seja convosco!
Será que ainda nos lembramos que nossa Salvação e comunhão com O Pai, nem de longe passam pelo crivo de nossa posição financeira? Recentemente, em um culto, ao serem apresentados como recém membrados em uma denominação local, um casal foi recebido com os rapa-pés de praxe.
Após palavras introdutórias de boas vindas, e lisonjas acerca do potencial ministerial do casal, logo uma frase medonha arrematou o discurso: Os irmãos são uma bênção, dizimistas e ofertantes. Podem convoca-los para os trabalhos da congregação!
Essa frase soou como se o fato da contribuição financeira tão valorizada pela liderança, fosse o aval final para autoriza-los a trabalhar para O SENHOR!
Dízimos e ofertas!? Desde quando a chamada ministerial, ou o desejo de DEUS em usar alguém passa pela percepção financeira do quanto se dá em espécie???!
Já ouvi muitas vezes, pais de filhos desviados falarem com certo orgulho que, apesar de afastados, os perdidos continuam dizimistas! Que droga é essa que entorpece a inteligência espiritual da igreja moderna!!?
Se a prata e o ouro não têm valor para DEUS, senão o Sangue de Cristo, por que, então ainda tem gente que aquilata nossa Salvação em vista de como e quanto contribuímos!?
É interessante que normalmente as casas freqüentadas por muitos líderes, são as dos membros mais abastados; ou até mesmo são estes que normalmente galgam posições de destaque no ministério!
 Essa atitude de nepotismo sócio-econômico contradiz demais o fato de DEUS não fazer acepção entre pobre e rico e jamais haver dito através de Cristo, que seríamos aquilatados por Ele á partir de cifras financeiras mensais, ou semanais.
Enfim, quanto vale a nossa Salvação!?
Nem todo o dinheiro que, por ventura, venhamos a dar poderia suprir o vácuo eterno causado pela dívida do pecado. Contudo, o Sangue de JESUS superabundou em graça nosso saldo para com DEUS; e por esse sangue somos SALVOS!
À mim parece que nossos sacerdotes modernos são uma evolução dos tão odiados publicanos dos tempos de JESUS. Aqueles depenavam o povo em nome de Cesar... Estes o fazem de modo famigerado utilizando como desculpa a obra de DEUS!
Receio que uma nova purificação do templo seja necessária, pois mais uma vez o local dedicado á adoração ao SENHOR, se tornou um covil de salteadores e vendilhões da fé simples de um povo cego, surdo e mudo espiritualmente!
Enquanto o povo rala o peito diariamente para pagar suas contas, tem gente que ostenta carros, jóias, canetas, relógios, ternos e outros adereços mais, e tudo financiado por um povo oprimido pela pregação estorciva de gente inescrupulosa, cujas almas são como sacos sem fundos, abismos insaciáveis!
Finalizando, lembre-se de que sua Salvação tem preço de Sangue e não de ouro, e que embora DEUS ame quem oferta com alegria, Ele mesmo diz para cada um contribuir segundo propôs em seu coração! O mais, é pura falta de vergonha eclesiástica.
Fujam dos mercadores da Fé, afastem-se daqueles que os valorizam por quanto vocês têm e dão para eles!
Como diria meu filósofo pai: _ É mais fácil tratar um burro a pão-de-ló, do que muitos líderes com os dízimos e ofertas!
Seja DEUS verdadeiro e todo homem mentiroso!
Em Cristo,
Alexandre.

Santa Ceia... A Mensagem Equivocada da Igreja Atual...


Paz seja convosco!
Porque eu recebi do Senhor o que também vos ensinei: que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão; E, tendo dado graças, o partiu e disse: Tomai, comei; isto é o meu corpo que é partido por vós; fazei isto em memória de mim. Semelhantemente também, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este cálice é o novo testamento no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que beberdes, em memória de mim. Porque todas as vezes que comerdes este pão e beberdes este cálice anunciais a morte do Senhor, até que venha. (1Co 11.23-26).
É patente na instrução bíblica acerca da liturgia da Ceia do SENHOR, qual deva ser o caráter da ministração exposta neste culto festivo: JESUS, Sua Obra e Sua volta!
Peculiaridades á parte, é embaraçoso para nós, como  servos do D'us Todo-Poderoso observarmos a digressão constante exibida nas pregações da maioria dos obreiros deste tempo que se chama hoje!
Vivemos uma paradoxal existência eclesiástica... Por um lado temos uma incisiva exigência à que não seja menosprezada a importância de estarmos presentes ao culto de Ceia, e que esta é o exemplo, ou prova de nossa comunhão, primeiro com D'us e também com a Igreja local e com a invisível.  Agora, qualquer passo diferente disso será "punido" com a negação da segunda chamada do serviço da Ceia.
Não obstante a toda essa seriedade, em lugar de JESUS, Sua Obra e Sua volta, o foco da pregação são os crentes e sua sublime importância egocêntrica... Nunca a intimidade com O Espírito Santo foi tão desejada, como nesses dias! Graças a D'us, nesses momentos de vazio bíblico, D'us Têm sido ainda mais misericordioso em fazer-sE percebido para aqueles que não suportam mais ouvir tanto humanismo sendo lançado como se fosse cristianismo!
Paralelamente a isso, com certeza podemos ver a crescente falta de temor às coisas de D'us que se alastra em nosso meio. Jovens dispersos, obreiros letárgicos, igreja morta!


É cada vez mais doloroso freqüentar os cultos de Ceia. Antigamente, víamos pessoas alegres pela tão grande Salvação... Hoje, vemos pessoas apáticas por não saberem mais o que isso significa!


Bons tempos, que não voltam mais; lembranças maravilhosas, que em face do presente quadro são dolorosas chagas da vergonha hodierna que permeia a casa do SENHOR...


É bem provável que O Mestre JESUS olhe para o que dizem ser Seu corpo e torne a repetir: Geração incrédula! Até quando vos sofrerei?


Seja DEUS verdadeiro e todo homem mentiroso! Esse placebo não é mais a Palavra do SENHOR.


E Tu SENHOR, até quando...?


Sem mais.


Alexandre.